Como a liderança pode ser um exemplo na cultura de aprendizagem?

porWitseed
Faça o que eu digo e faça o que eu faço! Já passou da hora das...

Faça o que eu digo e faça o que eu faço! Já passou da hora das lideranças darem as mãos ao RH e assumirem também o seu papel inspiracional e incentivador na cultura de aprendizagem das empresas.

O que leva a maioria de nós a aprender algo novo? Se a sua resposta para essa pergunta envolve curiosidade ou desejo de continuar crescendo como uma das motivações, então você está no caminho certo. O problema é que para muitas pessoas essa resposta ainda gira em torno do medo de ficar obsoleto. 

É claro que esse é um medo real, afinal, diante de todas as transformações que vivemos nos últimos anos e dos desafios que muitos profissionais encontraram no caminho, desenvolver novas habilidades não parece ser opcional, e de fato não é

No entanto, esse caminho não precisa ser impulsionado por ansiedade e apreensão e pode sim ser encorajado por meio da ambição, sonho, aspiração e da vontade de crescer. 

O caminho de desenvolvimento contínuo é sem volta e existem alguns agentes importantes no meio corporativo que podem e devem facilitar esse processo, que são: RH, Líder e Colaborador. Para esse artigo, separamos alguns insights do nosso curso O Líder na Aprendizagem Corporativa, com o Léo Carvalho, Head de Educação na Leroy Merlin, e aqui você vai ver: 

  • Qual é o papel do líder na cultura de aprendizagem? 
  • Como estimular o protagonismo no desenvolvimento dos seus colaboradores?
  • Aprendizagem TopDown e Liderança intencional
  • Como acompanhar o desenvolvimento do seu time?
  • Dicas práticas para começar a aplicar agora no seu dia a dia e muito mais! 

A plataforma de aprendizagem não faz o trabalho sozinha

Se sabemos que o desenvolvimento contínuo é o futuro, então por que engajar funcionários no programa de aprendizagem ainda é um grande desafio para muitos líderes e empresas? 

A cultura organizacional fica facilmente esquecida na parede quando não é manifestada desde a cabeça do fundador à toda liderança, e na aprendizagem podemos pensar da mesma forma. Não adianta investir na melhor plataforma e nos melhores cursos se a sua empresa não olhar para a Educação Corporativa com estratégia e como parte da cultura

É preciso mostrar para os colaboradores o valor que o desenvolvimento contínuo pode gerar nas suas vidas pessoal e profissional e reforçar com as lideranças como conectar esse propósito aos resultados da Organização. A cultura de lifelong learning se manifesta do topo para a base e esse caminho de desenvolvimento pode ser facilitado e estimulado pela organização como um todo. 

Um estudo divulgado pela Deloitte apontou que 70% do engajamento de um time depende do seu líder direto, mas surpreendentemente um dos erros mais cometidos pelas empresas é delegar o programa de aprendizagem e de desenvolvimento contínuo dos seus colaboradores apenas para o setor de RH!

Se os líderes possuem tanta influência no engajamento e no incentivo dos seus times, como então a cultura de aprendizagem pode ficar nas mãos só do departamento de RH? 

As lideranças precisam passar a dividir essa responsabilidade e entender o seu papel no caminho de desenvolvimento contínuo dos colaboradores. Separamos abaixo os principais agentes da cultura de aprendizagem e algumas de suas missões:

cultura de aprendizagem witseed

Quer saber como a Educação Corporativa e a cultura de desenvolvimento contínuo podem ser fundamentais no crescimento, estratégia e resultados da sua empresa ainda em 2022?

O líder na cultura de aprendizagem 

De uma maneira geral, lideranças saudáveis facilitam os caminhos por meio da orientação, da delegação ou da inspiração para que as suas equipes possam ser cada vez mais potentes. 

E quando falamos em aprendizagem, um grande diferencial é pensar também na criação das zonas de segurança psicológica, ambientes nos quais os colaboradores se sentem à vontade para pensar, sugerir, aprender e principalmente errar. O erro é essencial no processo de aprendizagem e garantir um ambiente confortável e aberto à ele é papel da liderança. 

Um dos princípios mais enraizados em empresas inovadoras que nasceram na região do Vale do Silício, nos Estados Unidos, é a valorização do erro. No Google, por exemplo, segundo um estudo do site “The Next Web”, 36% das criações podem ser consideradas fracassos nos primeiros 15 anos de existência.

Acolher perguntas, erros e inquietações é fundamental para construir a confiança nos times. Mas como construir essa relação tão complexa em um ambiente de geração de valor? 

De acordo com o Léo Carvalho, professor do nosso curso, a zona de segurança psicológica só é efetivamente real quando há confiança no time – de líder para liderado e vice-versa. Para te ajudar nessa missão, ele apresenta os 3 pilares da confiança, teoria criada por Shawn Burke e sua equipe de pesquisa na Universidade da Flórida. Veja os 3 pilares abaixo: 

1) Capacidade

Para que você confie em mim, primeiro você deve perceber que eu sou capaz de entregar o que você precisa. O pilar de capacidade refere-se à nossa competência profissional para cumprir a tarefa central da liderança executiva: entregar resultados. Você pode ser tão bom quanto quiser comigo e honesto, aberto e atencioso, mas se continuar não trazendo resultados em termos de entrega, sua confiabilidade será abalada.

2) Integridade 

O segundo pilar da integridade refere-se à extensão em que ‘fazemos o que falamos’. Precisamos ser confiáveis em nossos comportamentos e cumprir consistentemente os valores e padrões que estabelecemos para nós mesmos e para a organização, sem nenhum tipo de desvio legal ou cultural. Integridade tem um componente ético: implica honestidade, abertura e ser justo. 

3) Benevolência

O terceiro pilar refere-se à nossa preocupação com o bem-estar dos outros e como demonstramos nossos bons votos aos próximos por meio de cuidado, respeito, compaixão, generosidade e bondade.

Se enxergarmos essas 3 habilidades em uma pessoa, então ela está perto de ser confiável!

Portanto, para que a sua cultura de aprendizagem na empresa seja bem consolidada, é preciso criar uma Zona de Segurança Psicológica para o seu colaborador, para que assim ele possa se sentir acolhido e confortável para errar e aprender. Só assim você conseguirá criar uma relação saudável e de confiança com o seu time. 

Atenção líder! 

  • ✅Tenha a capacidade de entregar
  • integridade no fazer 
  • E a benevolência no cuidar

Se você quer se aprofundar no pilar da confiança, não tem ninguém melhor no Brasil para falar disso do que o Marco Tulio Zanini, seu doutorado na Alemanha resultou no maior banco de dados do mundo sobre confiança nos negócios! Clique no botão abaixo e ouça o podcast  que gravamos com ele.

Estimule o protagonismo da sua equipe

Agora que você já sabe que para fomentar o aprendizado, a criatividade e o desenvolvimento no seu time você precisa garantir um ambiente amigável, acolhedor ao erro e baseado em uma relação de confiança, chegou a hora de colocar isso em prática e deixar o seu time livre para estudar e se desenvolver no que quiser.

A cultura de lifelong learning não envolve só o aprendizado ao longo da vida de conteúdos específicos e técnicos, que serão utilizados apenas no ambiente de trabalho. Ela possibilita o aprendizado de todo e qualquer conteúdo desde que o traga relevância, seja para a vida pessoal ou profissional do colaborador.

cultura de aprendizagem witseed

Para que um time seja protagonista no seu desenvolvimento, a liderança precisa ser uma facilitadoradando espaço para que seu time inove, seja criativo e tenha liberdade para tentar.

Vamos pensar na seguinte situação, que envolve dois tipos de líderes possíveis: um funcionário do seu time está lendo um livro no horário de trabalho.

  • Líder 1: questiona qual tipo de livro é e pune pelo acontecido
  • Líder 2: estimula a leitura, o parabeniza pelo aprendizado, reconhecendo e recomendando a mesma atitude para o resto do time

Segundo a Carol Dweck, autora do livro Mindset, o líder número um está sob o mindset fixo, que é um grande limitador do sucesso e do desenvolvimento. Já o líder número dois, ideal no contexto de aprendizagem, apresenta-se sob o mindset de crescimento

Portanto, para que você, líder, fomente a aprendizagem do seu time, você precisa estar necessariamente numa zona de crescimento, em franca expansão, imaginando que seu time – e você –  tenham a possibilidade de aprender tudo e qualquer coisa.

cultura de aprendizagem witseed leo carvalho

Pergunte-se aí: você está fomentando a aprendizagem do seu time nesses pilares?

  • Qualquer conteúdo
  • A qualquer tempo
  • Em qualquer lugar
  • Sob qualquer dispositivo

Faça o que eu digo e faça o que eu faço!

O processo de aprendizagem é individual e personalizado, mas não precisa ser solitário. Como acompanhamos ao longo do artigo, a liderança exerce muita influência nas atitudes e crenças do time, isso pode ser usado para o bem e também para o mal. 

Líderes mal-humorados, desorganizados e que não buscam tempo para o aprendizado refletem esse comportamento nos seus liderados. Já os líderes que reforçam a cultura de aprendizagem e separam momentos intencionais para o autodesenvolvimento tendem a repercutir esses hábitos nos seus times! 

A aprendizagem intencional surge como uma alternativa para a liderança priorizar o desenvolvimento e torná-lo fundamental na rotina, além de ser uma poderosa ferramenta de recomendação e inspiração para os times. Aqui vão algumas dicas para praticá-la: 

  • Estabeleça uma meta de aprendizagem semanal
  • Compartilhe cursos, podcasts, livros e artigos constantemente com o seu time, e assim mostre que o aprendizado é uma prioridade para você 
  • Organize encontros semanais ou quinzenais especialmente para compartilhar conhecimento, insights e dicas sobre conteúdos que estão aprendendo
  • Compartilhe certificações de cursos nas redes sociais e mostre ao seu time que você também está buscando se desenvolver

Reforçamos constantemente com os nossos clientes a importância do posicionamento da liderança na aprendizagem e já temos alguns cases de sucesso para materializar essa orientação. Na foto abaixo, nós separamos um exemplo de como isso pode acontecer nas redes sociais: 

cultura de aprendizagem witseed marcos rigotti

O Marcos Rigotti é Gerente de Gestão da Studio Z, uma das maiores redes de fast fashion de calçados do Brasil, e foi convidado pela Witseed para gravar um curso sobre a Jornada do Usuário, para o nosso streaming de cursos. Ao compartilhar no seu LinkedIn que havia participado do curso, vários colaboradores da Studio Z, que têm acesso ao nosso catálogo de cursos, passaram a compartilhar também seus certificados e evidenciar suas buscas contínuas pelo desenvolvimento. 

Essa é apenas uma das tantas possibilidades que existem para um líder influenciar seu time e transformar o engajamento em aprendizagem na sua empresa. Não adianta só dizer que o aprendizado é importante, é preciso tornar evidente através de ações

Recebemos o Conrado Schlochauer em nosso podcast para falar sobre o papel do líder na cultura de aprendizagem. Aperte o botão abaixo e aprenda mais com a maior referência em aprendizagem corporativa do Brasil! 

Como acompanhar a aprendizagem do seu time?

A aprendizagem é um caminho sem volta, e que bom! Assim, podemos nos transformar, nos adaptar, inovar e estar sempre prontos para novos desafios. Depois de aprender as principais missões da liderança na construção e manutenção da cultura de aprendizagem nas empresas, vamos às 3 dicas finais de como apoiar e orientar o desenvolvimento do seu time!

#Dica 1 

Libere feedbacks constantes sobre o comportamento dos colaboradores do time e reconheça aqueles que estão buscando se desenvolver no dia a dia.

#Dica 2 

Entenda que chegar rapidamente ao objetivo é diferente de chegar ao objetivo de forma consistente. A aprendizagem não precisa de agilidade, mas sim constância, portanto, seja paciente e consistente com o seu time.

#Dica 3

Construa um canvas “aprendendo a aprender” e acompanhe informações como: 

  • Onde estou na jornada de conhecimento?
  • Onde quero estar?
  • O que esclareci sobre o tema até aqui?

No nosso curso O líder na Aprendizagem Corporativa,  o Léo Carvalho, apresenta um canvas completo de “aprendendo a aprender”, essa é uma ótima ferramenta de acompanhamento e alinhamento de resultados! 

No nosso curso você também vai aprender: 

  • Por que aprendizagem é papel de gente?
  • Como fomentar o comportamento de aprendiz no seu liderado?
  • Quais são os 4 níveis da consciência e como colocá-los em prática?

Veja abaixo o teaser desse curso incrível! 

Experimente a Witseed e saiba como as nossas soluções podem transformar o engajamento do seu time em treinamento e desenvolvimento!

Witseed

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Veja mais conteúdos

Peter Diamandis descreveu brilhantemente em 6 etapas como setores sofrem uma mudança Exponencial. Nesse artigo, traçamos
Metas para o ano que vem? Tendências que irão impactar a Educação Corporativa? Quem melhor que
Por Gabriela Cardoso / Gerente de Conteúdo da Witseed Não leve uma plataforma LMS para a